Falha da SATA deixa em terra doente com AVC

in Uncategorized

Um homem com um acidente vascular cerebral (AVC) necessitou de aguardar várias horas para ser transportado pela Força Aérea.

Uma situação ocorrida na passada quarta-feira, na Ilha das Flores e que devido a uma falha “no sistema interno de comunicação da Sata” o doente acabou por não ser transferido para o Hospital de Ponta Delgada. A transportadora assumiu que o avião iria instalar uma maca e oxigénio num voo entre Flores e Ponta Delgada, mas a maca foi retirada no aeroporto da Horta, antes de chegar à ilha das Flores, segundo avançou a RDP/Açores.

Apenas quando o avião chegou às Flores foi diagnosticado o erro, quando o paciente com o AVC já estava no aeroporto, preparado para iniciar a viagem para o Hospital Divino Espírito Santo.

Foi então necessário solicitar um transporte de urgência, com recurso à Força Aérea, para garantir a deslocação até Ponta Delgada.

A SATA assumiu a ocorrência de uma falha, que motivou “a instauração de um processo de inquérito para apuramento de eventuais responsabilidades disciplinares e/ou alteração de procedimentos, tendo em conta o impacto que uma falha dessa natureza tem na qualidade de serviço prestado pela SATA”, referiu a empresa num comunicado.

José Gamboa, assessor de imprensa da SATA, indicou também que os procedimentos internos da empresa vão ser alvo de uma reformulação com o objectivo de evitar a repetição desta situação para impedir que aconteça uma nova falha em situações de urgência clínica.

A ocorrência de um AVC é considerada uma emergência médica e tem tratamento se o paciente for rapidamente encaminhado para um hospital adequado, situação que foi prejudicada neste caso devido à falha no transporte aéreo deste paciente nas Flores.

Leave a Comment

Previous post:

Next post: